17 outubro, 2007

Comentário: Ecumenismo não opcional para cristãos

17 de outubro de 2007

NOTA: Fotografias disponível a http://umns.umc.org.

Um Comentário de UMNS (Serviço de Notícias da Metodista Unida)
Por Bispo Timothy W. Whitaker *

É comum reconhecer que o ecumenismo não é uma alta prioridade pelas igrejas hoje.

Havia altas esperanças no ecumenismo nos anos sessenta seguindo o Concílio Vaticano Segundo da Igreja Católica Romana. Porém, essas esperanças abaixaram com o passar do tempo quando as igrejas encontraram resistência em fazer as mudanças necessárias para a unidade uma com a outra. Além disso, o declínio em membros das igrejas que se preocuparam com o ecumenismo as fez investir suas energias na sua própria renovação, em lugar de relações uma com a outra.

Esta percepção comum que o ecumenismo não é uma alta prioridade não leve em conta o trabalho importante de diálogo que ainda está acontecendo. A Igreja Metodista Unida está comprometida em algumas novas relações significantes com outras igrejas.

O diálogo contínuo mais longo entre a Igreja Metodista Unida e uma outra igreja está com a Igreja Católica Romana. Numerosos documentos foram publicados juntamente pelos bispos de ambas as igrejas desde 1966. Durante os próximos cinco anos, eu presidirei a delegação da Metodista Unida na próxima sessão do diálogo. Ao mesmo tempo, o Conselho Metodista Mundial esteve em um diálogo separado com o Vaticano e publicou em 2006 um relatório intitulado “A Graça que nos foi dada em Cristo.”

Um relatório separado no diálogo entre nossa igreja e a Igreja Episcopal (Anglicana), titulado “Faze-nos um com Cristo” também foi publicado em 2006.

Em 2004, nossa igreja entrou em um acordo interino de compartilhamento da Eucaristia com a Igreja Luterana Evangélica na América. O documento que descreve o acordo é “Confessando juntos nossa fé.”

A meta de diálogo entre as igrejas é alcançar a comunhão plena entre si. Isto envolveria os membros recebendo a Eucaristia nas igrejas da outra e reconhecendo a ordenação dos cleros ordenados da outra de forma que o clero poderiam servir em uma ou outra igreja de acordo com as leis e disciplina de cada respectiva igreja.

Consensos e divisões

Muitas das diferenças teológicas históricas entre as igrejas foram resolvidas. Há grandes consensos entre os Católicas e Protestantes e entre protestantes sobre o significado da justificação pela graça através da fé.

Diferenças que permanecem pertencem à estruturas de igreja, a ordenação e a liturgia. Um foco de discussão está no ofício de bispo como uma terceira ordem de ministério. Por exemplo, reconhecendo o episcopado como uma terceira ordem de ministério distinto de diáconos e presbíteros é o único obstáculo real à comunhão plena entre Metodistas Unidas e Anglicanas.

Parece que temos aprendido duas lições ao longo de quase 50 anos de ecumenismo. Primeiro, é irreal criar um só corpo eclesiástico neste momento na história. Segundo, é inadequado desenvolver mero respeito mútuo entre as igrejas sem sinais visíveis de unidade. Se ambas as lições foram apreendidas, então as igrejas podem se orientar a uma unidade mais visível abraçando a comunhão plena e o reconhecimento de ordens e então podem buscar a orientação do Espírito Santo para um caminhado maior no futuro.

Esforços locais

Enquanto eu enfatizei o diálogo oficial entre igrejas, percebo quão importante o ecumenism é no nível local onde as igrejas adoram juntas e compartilham ministérios de serviço.

Eu encorajaria as igrejas locais e seus líderes a estudarem os documentos oficiais emitidos por nossa igreja e outras igrejas e iniciar o diálogo com igrejas locais de outras comunhões cristãs no seu bairro. Cultos eucarísticos compartilhados entre Metodistas Unidas locais e Igrejas Anglicanas ou Luteranas são encorajados.

Ecumenismo não é uma opção para cristãos ou seus corpos eclesiásticos. Em João 17:11, o Filho de Deus orou a seu Pai que todos seus discípulos podem “ser um, como nós somos um”. Fazendo o ecumenismo um compromisso contínuo é um sinal que não reduziremos a igreja a uma forma institucional, mas buscaremos a obedecer Cristo como o Senhor da igreja através do tempo.

*Whitaker é o bispo da Conferência Anual Flórida (regional) da Igreja Metodista Unida. Este comentário se apareceu primeiro em e-review, uma publicação on-line da Conferência Anual Flórida.

Contato de notícias da mídia: Linda Bloom, Nova York, (646) 369-3759 ou newsdesk@umcom.org.

********************

Serviço de Notícias da Metodista Unida
Fotografias e histórias também disponível a:
http://umns.umc.org

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home