05 janeiro, 2007

No ínicio éramos metodistas católicos e agora?

Expositor Cristão- 121 anos!
(E como se comemora o aniversário de um jornal? Lendo, ora!)

Chega o mês de janeiro e o Expositor Cristão vence mais uma etapa (ufa!): agora são 121 anos de vida. E eu fiquei me perguntando: o que trazer à memória para comemorar esta data?
Eu nem precisaria dizer que o Expositor Cristão nasceu no dia 1º de janeiro de 1886 com o nome de Methodista Catholico: consulte o jornal de janeiro do ano passado; o redator Márcio Olivério nos conta a história do mais antigo jornal evangélico em circulação no país. Mas, pra quem está “chegando agora”, vale a pena ler a apresentação feita pelo próprio fundador do jornal, o missionário americano John James Ramson:

A redação do Methodista Catholico julga ser do seu dever explicar o seu programa. Sendo esta folha órgão da Igreja Metodista Episcopal no Brasil, portanto o nome Metodista: abraçando a religião cristã em toda a sua plenitude, e fraternizando com todos que crêem em Deus e amam a Nosso Senhor Jesus Cristo, portanto o termo Católico. Nosso programa é simplicíssimo. Todos os números terão as competentes Lições Internacionais; um ou mais artigos doutrinários; e o melhor que pudermos colher dos jornais brasileiros sobre as grandes questões do dia, tanto religiosas, como morais e sociológicas.

Segundo Duncan A. Reily, pastor e historiador metodista em artigo publicado no número 100 do jornal Expositor Cristão (janeiro de 1985), Ransom insistia no termo “católico”, que significa “universal”. “Por essa designação, ele pretendia um jornal que, embora declaradamente metodista, não seria de espírito sectário”. Então, quem não sabia agora já sabe: o nosso Expositor Cristão nasceu metodista e universal, preocupado com “as grandes questões do dia”. E, de fato, quem tem o privilégio de folhear velhos números do jornal, verá que ele sempre se posicionou sobre questões políticas e sociais, tanto nacionais e internacionais: falou sobre a separação entre Igreja e Estado, sobre a participação da mulher na sociedade, sobre a 2ª Guerra Mundial, sobre os questão indígena... a lista é infindável.

Resolvi ver o que a edição de janeiro de 1897, há exatos 110 anos atrás, trazia em suas páginas. Por que será que os jornalistas têm mania de “datas redondas”? Reproduzo abaixo o editorial do redator da época, o pastor Manoel de Camargo, na ortografia original:

Com o presente numero enceta a nossa folha o seu 10º anno de publicação. A Deus agradecemos cordialmente a preservação da vida tão fragil ao mesmo tempo que Lhe rogamos habilite cada vez mais o humilde arauto methodista para a proclamação do Evangelho de Seu Filho.

Lançando um olhar retrospectivo para a vida desta folha seria tão facil encontrar fraquezas e faltas como impossível achar razões para nos ensoberbecer. O Mestre a quem servimos é tão perfeito e deve ser servido tão perfeitamente “que depois de havermos feito tudo quanto se nos mandou, devemos dizer: somos uns servos inuteis: só fizemos o que devíamos”.(...)

Só Deus sabe (o que nossos mais dedicados amigos desconhecem) as difficuldades com que lucta uma empreza similar á do Expositor, as escarpas do jornalismo evangélico. Entretanto, até aqui nos ajudou o Senhor e é confiantes na sua bondade que vamos principiar o nosso decimo anno.

Aos nossos colaboradores, assignantes e amigos endereçamos uma vez mais os nossos agradecimentos pelo auxilio que nunca nos recusaram. Continuamos a contar com a sua boa vontade e deixamos a caixa postal nº 384 aberta para as suas assignaturas, artigos, annuncios, noticias, conselhos, reclamações e tudo quanto possa interessar o nosso jornal.(...)

Outrossim, cada um dos nossos leitores poderia com facilidade arranjar pelo menos mais um assignante para a nossa folha, alargando assim a circulação do Expositor.(...)

Saudamos, finalmente, os nossos leitores, desejando-lhes para o ano de 1897 todas as bençams divinas, tanto materiaes como espirituaes.

Do Expositor Christão, orgam da Egreja Methodista Brazileira, vol X, Rio de Janeiro, 2 de janeiro de 1897, nº 1.

Pois é. Os tempos são outros e até a língua portuguesa mudou, mas os desafios permanecem os mesmos... eu poderia tomar emprestada cada palavra do “redactor” Manoel de Camargo. Hoje, já não temos a caixa postal 384, mas nossos colaboradores(as) e “assignantes” podem escrever para o endereço Av. Piassanguaba, ou ao e-mail expositor@metodista.org.br e incentivar outras pessoas a assinar o jornal que é de todos(as) nós. O Expositor Cristão é o veículo de comunicação que tem o propósito de integrar toda a Igreja, auxiliando e complementando o belo trabalho que é realizado pelos jornais regionais (parabéns a todos os(as) colegas!) Aos pastores e pastoras, um pedido todo especial: não deixe o Expositor parado no gabinete pastoral. Se possível, compartilhe-o com os(as) membros(as) da Igreja, pendure as matérias que achar mais interessantes no mural, incentive campanha de assinaturas. Só pra lembrar: as assinaturas do Expositor são feitas diretamente na Editora Metodista, telefone (11) 4366-5537, e-mail: editora@metodista.br. Afinal, qual é o melhor meio de comemorar a vida de um jornal? É lendo, ora! Parabéns ao Expositor!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home