12 janeiro, 2009

O batismo de Jesus - Mc 1:9-11 (Pr. Ronan Boechat de Amorim)


Jesus procura João Batista às margens do Rio Jordão para ser batizado por ele. João Batista tenta dissuadir: “eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”(Mt 34). “Eu não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias (Mc 1:7). Mas Jesus responde a João: “Convém cumprir toda a justiça”. Ou seja, Jesus diz que é dessa maneira que faremos tudo o que Deus quer. “E João concordou” (Mt 3:15). Se Jesus dizia, o batismo era vontade de Deus.

João Batista pregava o arrependimento e praticava o batismo de arrependimento para remissão (perdão) de pecados (Mc 1:4). As pessoas só eram batizadas após arrependerem-se e confessarem seus pecados (Mc 1:5).

Mas o batismo de Jesus foi diferente. A Bíblia deixa claro que Jesus nunca cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca (1Pd 2:22), que ele veio para tirar os pecados e que ele não tem nenhum pecado (1Jo 3:5). Em Cristo não havia pecado. Mas Deus colocou sobre Cristo a culpa dos nossos pecados para que nós, em união com ele, vi-vamos de acordo com a vontade de Deus (2Co 5:21).

Jesus foi batizado em solidariedade a nós, mostrando também no seu batismo o caminho por onde todo homem e mulher que desejam a salva-ção precisam passar, e não porque fosse um pecador que precisava de arrependimento. Tanto quanto na cruz, ali no batismo Jesus estava em nosso lugar. E do mesmo modo como é preciso que o discípulo tome a sua cruz, precisa também ser batizado. “Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo” (Hb 2:17).

Jesus também dá ao batismo um novo significado: batizar-se é entregar-se e consagrar-se a Deus, entrar em Aliança com Deus. O batismo no Novo Testamento substitui a circuncisão, símbolo da Aliança no Antigo Testamento (Gn 17:9-14). Mas nós cristãos fomos “circuncidados” com a "circuncisão feita por Cristo" (o batismo ou circuncisão do coração), pela qual somos libertados do poder da natureza pecadora (Cl 2:11). Quem não for receber essa marca de Cristo e, por extensão, o próprio Espírito Santo, está fora da Aliança (Gn 17:14).

Após batizar-se, consagrando-se a Deus e recebendo o poder do Espírito Santo, Jesus dá início ao seu ministério.

Eis aí o nosso caminho.

Aleluia!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home