16 março, 2011

A PRESENÇA DO METODISMO


Bispo Paulo Ayres Mattos (texto adaptado de uma carta escrita quando então Bispo da I Região Eclesiástica aos pastores(as) em 16 de outubro de 1979)

1 - SOMOS IGREJA METODISTA:
Somos Igreja Metodista, ramo da Igreja Universal do Senhor Jesus Cristo. Não somos melhores que as outras igrejas que verdadeiramente cumprem a vontade do Senhor, mas sabemos que somos importantes e que é importante nosso jeito metodista de ser Igreja, nosso jeito metodista de servir a Deus e ao povo que Ele tanto ama.

2 - POR QUE DEUS TERIA LEVADO OS METODISTAS?
Hoje, como na Inglaterra do século XVII de João Wesley, Deus levanta os metodistas para:
- "Reformar a nação, particularmente a Igreja, e para espalhar a santidade bíblica por toda a terra".

3 - NÓS TEMOS NOSSA ÊNFASE PRÓPRIA NO TRABALHO DA EVANGELIZAÇÃO.
A primeira coisa que precisamos saber é que o Metodismo é simplesmente cristianismo prático.

Wesley, e hoje nós metodistas também, entendemos que a vida tem um propósito e um alvo claramente definidos: - como cristãos somos chamados por Deus a viver como Cristo viveu e trabalhou neste mundo para a realização daquele estado perfeito de todas as coisas e relações ( pessoais e comunitárias ), que a Bíblia denomina Reino de Deus.

Participar da sinalização ("construção") do Reino de Deus em nosso mundo, pelo Espírito Santo, constitui-se na tarefa evangelizante da Igreja.

Para o crente isso significa a completa devoção ao Senhor Jesus Cristo e a abertura contínua à ação do Espírito Santo em nós e entre nós. O Espírito Santo produz em nós o fruto do Espírito e suas virtudes ( Gl 5:22-23).

A primeira e mais importante manifestação do Espírito na vida do homem e da mulher é o amor, conforme Jesus nos ensinou ( Mt 22:37-39; Lc 10:25-37; Jo 13:31-35; Jo 15:12-17). Quando amamos intensamente como Jesus amou, não só com palavras mas também por ação (serviço), atingimos aquele estado que Wesley denominou "perfeição cristã", "perfeito amor", "inteira santificação", expressões empregadas para descrever o alvo da vida cristã. Notem que santidade em Wesley é entendida não em termos individuais e moralistas, mas ligados às relações entre as pessoas, isto é, em termos comunitários e sociais.

A Bíblia, afirma Wesley, nada sabe sobre religião individualista e solitária. Para o fundador do movimento metodista, a fé cristã é eminentemente social, pois o amor de Deus não conhece fronteiras. O amor de Deus conduz necessariamente a amar as pessoas, sem qualquer discriminação. O amor a Deus é autêntico e verdadeiro quando demonstrado e provado pelos atos de amor em favor do nosso semelhante (1Jo 2:7-11; 1Jo 3:1-24; 1Jo 4:7-21; At 2:43-47).

A santidade na vida do crente, portanto, tem profunda dimensão social. O amor de Deus nos enche e transborda sobre a vida daqueles que vivem ao nosso redor. Sejam crentes ou não crentes em Jesus. É bênçãos sobre todos (Mt 5:43-44).

Assim a salvação, que é entendida como resultado da ação de Deus, é também o processo pelo qual somos libertados por Jesus Cristo para servir a Deus e ao próximo e para enfim, participar da vida plena do Reino de Deus.

4 - METODISMO: SERVIR POR AMOR
O Metodismo desde sua origem tem tomado o mandamento de amar ao próximo com muita seriedade, afirmando sempre que não se pode separar a religião dos acontecimentos de cada dia, ou seja, a fé em Jesus da vida, dom de Deus. Toda a vida humana em suas múltiplas dimensões estão sob o julgamento de Deus e devem ser transformadas pelo Espírito.

É por isso que, como parte do nosso testemunho cristão, devemos trabalhar para que se possa viver numa sociedade mais justa, através da repartição mais equânime (justa e por igual) da riqueza do país, a fim de que haja casa, chão, pão, roupa, escola, hospital, saúde e trabalho digno para todos e a fim de que haja menos esbanjamentos dos recursos materiais por parte de uns poucos, quando tantos vivem e morrem à mingua, da indigência, de fome.

Lutamos também para que nossa sociedade seja uma sociedade politicamente mais democrática, onde direitos e deveres sejam de todos e para todos. E não como é agora, quando direitos são somente para os ricos e os deveres são somente para os pobres. Onde lei é para proteger os ricos e punir os pobres.

Sensível à ação do Espírito Santo, a Igreja Metodista se reconhece chamada e enviada a trabalhar para Deus neste tempo e lugar onde ela está. É de Jesus Cristo que vem o poder para esta participação. Assim, fazemos uma escolha clara pela vida, manifesta em Jesus Cristo, em oposição à morte e a todas as forças que a produzem.

Este é o amor cristão. Para isto trabalhamos e oramos, ao repetirmos com o Senhor Jesus "Venha o Teu Reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu."

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home