26 dezembro, 2007

Ano Novo: Deus está conosco para que a Vida seja melhor

(foto Jim Skea - Flickr)

Pr. Ronan Boechat de Amorim

O dia 31 de dezembro, o último do ano, é uma data que forçosamente nos lembra da transitoriedade de tudo que existe. Medimos nossa vida em anos. O ano novo é sempre marca e referência para novos projetos de vida: um novo curso, o casamento, uma viagem planejada... É tempo de avaliações e recomeços.

O texto bíblico de Ex 13:17-22 coloca-nos também numa situação de transitoriedade e de passagem experimentada pelo povo judeu que era libertado por Deus da escravidão no Egito e era guiado para uma terra onde teriam novas oportunidades de fazer a vida boa e de fazer a vida valer a pena.

A primeira coisa que nos chama a atenção é a direção dada por Deus a seu povo. A novidade de Deus, a nova vida, os novos tempos não viriam pelo caminho mais fácil. Pode parecer estranho que o fato dos judeus não irem pelo “caminho da terra dos filisteus, posto que mais curto” (v. 17) e sim pelo caminho mais longo, o caminho do deserto (v 18).

O povo que experimentou a ação salvadora de Deus é chamado a confiar não apenas em sua experiência e lógica, mas no amor libertador de Deus. Os olhos de Deus realmente enxergam mais longe! É isto que percebemos olhando para trás, seja nas experiências as pessoas dos tempos bíblicos ou das pessoas de nosso tempo. O caminho que aos nossos olhos parece ser o mais difícil muitas vezes se revela como o caminho de Deus (Mt 7:13-14). Não porque Deus goste de nos fazer sofrer, mas justamente porque seus olhos percebem que há caminhos que no princípio parecem caminhos de vida, mas que no final são caminhos de morte (Pv 14:12).Não significa que devemos optar pelas coisas apenas por elas apresentarem maior grau de dificuldade nem significa que devemos dificultar as coisas para agradarmos a Deus. Devemos caminhar na direção que Deus nos guia, na direção que ele nos aponta. Não importa se é o caminho o mais curto ou o mais longo. Se Deus está conosco, com certeza é o melhor caminho.

Algumas pessoas acreditam que se vestir de branco, comer uva, comer lentilha, jogar flores ou moedas no mar são ritos mágicos para garantir paz, sucesso, prosperidade e dinheiro. São ritos mágicos porque essas pessoas dão a esses objetos e gestos um poder que eles não têm. Roupa branca não dá paz. Lentilhas não traz sucesso nem dinheiro. Assim esses objetos, palavras, gestos ganham um poder mágico. Deixam de ser símbolos e passam a ser amuletos, ou seja, objetos mágicos.

Não há nenhum pecado em vestir-se de branco ou comer lentilhas. Mas essas práticas não têm o poder de mudar nossa vida, interferir na nossa história para nos garantir um futuro melhor, curar relacionamentos feridos ou cínicos. Nos dar forças pra superar um passado doloroso e ruim. Libertar-nos para sonhar e trabalhar por dias melhores.Só quem pode nos consolar, sustentar, animar, curar e nos encher de paz, esperança, amor e de uma auto-estima saudável é Deus. Pois sua presença em nossa vida nos dá a segurança de estarmos caminhando, vivendo e também descansando à sombra de suas bondosas mãos. Sua presença em nossa vida é luz que ilumina toda escuridão e podemos caminhar às claras, viver com transparência, decidir com discernimento de quem é capaz de enxergar formas e cores para além do cinza da noite ou do engano da aparência. Seu amor nos infunde coragem e ternura, suas mãos nos colocam de pé e saram nossas feridas, sua voz nos encoraja e aponta o caminho.Se queremos um ano novo abençoado, uma vida de paz e prosperidade, devemos estar ao lado do nosso Deus. Ele disse: "Eu vim para que tenham vida e vida com abundância" (Evangelho de São João 10:10). Junto dele podemos construir uma nova história para nossa vida cujo final será a salvação eterna, e cada capítulo seja de paz, alegria e bênção. Jesus veio nos desafiar e nos ajudar a viver em paz uns com os outros, ou melhor, Jesus veio:
- nos reconciliar com Deus (restabelecer amizade),
- com o próximo (estabelecer o companheirismo ético e solidário que nos faz superar a solidão e a desumanização),
- com o restante da Criação (um compromisso ecológico com a fauna, a flora, o planeta e com as pessoas também) e
- restabelecer a paz da pessoa com ela mesma, pois às vezes o diabo (o mal) não está fora da vida dela, mas dentro.

Talvez por isso a necessidade de tanta gente se embebedar, comer compulsivamente, se drogar, se automedicar com Lexotan e Haldol... pra afogar uma mágoa, libertar-se de um passado ruim, buscar coragem pra enfrentar o futuro, alienar-se de um presente medíocre, solitário, mecânico, superficial, amargo, sem sonhos, sem perdão, e sem aquelas relações humanas gostosas de amor e paixão que dão sentido à vida e ao trabalho, como se trouxesse o gosto de sol no meio da escuridão...

Você pode ser feliz, tendo Jesus como o companheiro e Salvador para atravessar de forma abençoada todo o ano de 2008. Pois bem-aventurado é quem tem o seu prazer na lei do e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido (cf. Sl 1). Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz; e as repreensões da disciplina são o caminho da vida (Pv 6:23). Contemplai-o e sereis iluminados (Sl 34:5).

Que em 2008 você não viva uma vida cinza e arrastada como quem anda às cegas, precisando confiar em amuletos e superstições, pois ao seu lado há um Deus amoroso cujas mãos estão estendidas em sua direção. Segure nas mãos amigas de Deus e viva um abençoado 2008 cheio de cores, alegrias e bênçãos. Fique firme nas promessas do Senhor! Aleluia!

----------------------------------------------------
Texto extraído do site da
Igreja Metodista - I Região Eclesiástica

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home